0800-600-9595
(44) 3025-9595
Instituto ACIM arrecada milhares de roupas e destina a 3 entidades

Com o envolvimento de instituições de ensino e empresas, o Instituto ACIM, braço de responsabilidade social da Associação Comercial e Empresarial de Maringá, arrecadou mais de 7 mil peças de roupas e cobertores que foram destinados a três entidades nesta quarta-feira (dia 6). Com o tema ‘Doe Calor, Salve Vidas’, a campanha contemplou a Associação dos Amigos do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), o Núcleo Social Professora Hanako Kinoshita Pasquali, de Sarandi; e o projeto Estrela Mãe, de Paiçandu.

As doações vieram em boa hora, garante a assistente social e coordenadora do Núcleo Social, Silvana da Cruz Kehls. A entidade atende 600 famílias de Maringá e Sarandi e viu o número de assistidos aumentar nos últimos meses. Sem receber recursos públicos e contando apenas com doações, a entidade oferece cestas básicas, frutas, verduras, roupas, consultas com dentistas e psicólogos. São 20 voluntários e quatro funcionários. “O público que atendemos não para de crescer. Essas doações que recebemos do instituto serão valiosas”, conta.

Também sem receber recursos públicos, o projeto Estrela Mãe depende exclusivamente de doações para manter os atendimentos a 90 crianças, com a oferta de aulas de futebol, dança, reforço escolar, café da manhã aos sábados, entre outros. A entidade também ajuda as famílias com doações de roupas, diz a voluntária Luciane Pimentel.

No caso da Associação dos Amigos do HU, as roupas serão destinadas a pacientes e recém-nascidos atendidos pelo hospital. Lá os 50 voluntários, além de arrecadar roupas, ajudam a montar os kits de ‘alta’ hospitalar com as peças. “Sempre estão faltando roupas”, conta Miriam Isabel Demori Badeja.

A presidente do instituto, Nádia Felippe, diz que um dos pilares do trabalho é o filantrópico/social, ajudando o próximo em momentos de vulnerabilidade social. “Todos os nossos parceiros, empresas e escolas, foram importantes. A campanha deste ano foi diferenciada, porque envolveu crianças e adolescentes das escolas na arrecadação”. A campanha foi lançada em 27 de abril.

Maringaenses podem participar de pesquisa da ACIM e concorrem a iPad

A partir desta segunda-feira (dia 4) a Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) realiza pesquisa sobre hábitos e preferências. Qualquer maringaense com mais de 18 anos poderá responder e ainda vai concorrer a um iPad 10.2. O formulário online estará disponível até 22 de setembro em www.acim.com.br. A pesquisa tem como objetivo analisar questões sobre o comércio, hábitos de mídia, moradia, saúde, finanças pessoais, entre outros.

Além do questionário online, uma equipe, devidamente identificada, também fará pesquisas em agosto em cinco regiões da cidade: centro, Mandacaru, Morangueira, Carlos Borges e Gastão Vidigal. Os dados são confidenciais e em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). 

Com patrocínio do Sicredi e grupo Sagacy, o estudo será feito pelo Departamento de Pesquisa e Estatística da ACIM (Depea) e DataMarket Inteligência de Mercado, e terá os relatórios divulgados para as empresas associadas. O sorteio do ganhador do iPad será em 23 de setembro.

Maringá e região terão aumento do efetivo policial

Uma comitiva maringaense esteve nesta terça-feira com o governador Ratinho Junior para discutir assuntos de segurança. Em encontro com representantes da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), o governador se comprometeu a aumentar o efetivo de policiais militares em Maringá e região e a estudar duas propostas: a implantação de um Batalhão da Polícia Militar em Sarandi e a instalação do uma companhia em Paiçandu. 

A ACIM foi representada pelo presidente, Michel Felippe Soares; 2º vice-presidente, Mohamad Ali Awada; e os vice-presidentes José Carlos Barbieri e Luís Fernando Ferraz. Também participaram os deputados estaduais Homero Marchese, Soldado Adriano,  Dr. Batista e Evandro Araújo, além do vice-governador Darci Piana e o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, Hudson Leôncio Teixeira.

TJPR confirma instalação de comarca em Paiçandu

Boa notícia para a Justiça paranaense: em Paiçandu será instalada uma comarca. O projeto foi aprovado pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) na última segunda-feira (dia 27) e apresentado ao governador Ratinho Junior nesta terça-feira. Uma comitiva de Maringá, formada por representantes da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), esteve no Palácio Iguaçu para acompanhar o encontro: o presidente da entidade, Michel Felippe Soares; o 2º vice-presidente, Mohamad Ali Awada; e os vice-presidentes José Carlos Barbieri e Luís Fernando Ferraz. Também participaram os deputados estaduais Homero Marchese, Soldado Adriano, Dr. Batista e Evandro Araújo, além do presidente do TJPR, desembargador José Laurindo de Souza Netto.

Cursos e mentorias ajudarão mulheres que querem iniciar um negócio

Com o intuito de desafiar empresárias e capacitar mulheres que querem iniciar um negócio e não sabem por onde começar, a Associação Maringaense de Mulheres Empreendedoras (Amme), ligada à Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), lança a segunda edição da Jornada Empreendedora. Será de 28 de junho a 29 de outubro, com o lema: ‘Motivação, aprendizado e prática!’. As inscrições estão abertas e podem ser feitas até 26 de junho pelo  https://www.sympla.com.br/evento/jornada-empreendedora-2022/1597156

Ministrada por especialistas, a jornada será transmitida de forma online e terá encontros presenciais, na ACIM, em 28 de junho e 19 de julho, discutindo marketing digital e como diferenciar o negócio, que são os pilares deste ano. Depois, na segunda fase, cerca de 10 mentorias serão aplicadas entre julho e setembro, abordando os pilares e questões financeiras, para auxiliar na gestão dos negócios. Por fim, a terceira e última fase consistirá na Feira Empreendedora, um evento em que as participantes poderão expor produtos e serviços, reunindo os conhecimentos adquiridos ao longo da jornada. A feira será aberta ao público e acontecerá em 29 de outubro, no Sebrae Maringá. Segundo uma das organizadoras Grazieli Pereira, a Feira Empreendedora será uma oportunidade para os visitantes fecharem negócios e para impulsionar a economia local. O evento ainda terá atrações culturais, coffee break e food truck. 

Para participar da Jornada Empreendera, há duas opções: para assistir aos cursos e mentorias, sem a participação na feira, o valor é R$ 147. Para acompanhar toda a jornada e expor na feira, o valor é R$ 297. Todas as informações do evento são publicadas na página do instagram: www.instagram.com/jornadaamme 

A Jornada Empreendedora 2022 tem o patrocínio de Lynx Drink Store, Power Life, Erika Hoshika Odontologia, Lígia Rocha, Kidstok Maringá, Vidraçaria Ametista, Aurum 79, Marelli Móveis, Pavan Arquitetura e Interiores, Maes Moda Fitness e Cafisso Contabilidade, além de apoio do Sicoob Metropolitano, Sebrae, GMC Online, Mix FM e Maringá FM.

Prêmio Jovem Empreendedor elege Vanessa Agostinho Ferraz

A empresária Vanessa Agostinho Ferraz, responsável pelo varejo do grupo FA Maringá, foi eleita na tarde desta segunda-feira (20) a ganhadora do Prêmio Jovem Empreendedor 2022. Ela foi escolhida por uma comissão julgadora do qual fizeram parte representantes da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Sindicato dos Lojistas do Comércio e do Comércio Varejista e Atacadista de Maringá e Região (Sivamar), Sindicato dos Jornalistas, prefeitura de Maringá, Câmara Municipal, Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem) e Maringá e Região Convention & Visitors Bureau.

Na primeira fase do processo de escolha, 12 entidades participaram: Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Norte e Noroeste do Paraná (Cacinor), Codem, Empresa Junior da UEM (Adecom), Empresa Júnior da UniCesumar, Fiep, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Sindicato dos Contabilistas de Maringá (Sincontábel), Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico (Sindimetal), Sindicato da Indústria do Vestuário de Maringá (Sindvest), Sivamar, Sociedade Médica e Sociedade Rural de Maringá. Elas indicaram até três nomes de empresários e executivos maringaenses com até 40 anos, e entre os nomes com o maior número de indicações, Vanessa foi escolhida por votação secreta. Ela será a primeira mulher a ganhar o prêmio, que é organizado pelo Copejem.

Membro da terceira geração da empresa FA Maringá, Vanessa é bacharel em Moda com MBA em Gestão Empresarial pela Unicesumar e MBA em Negócios e Varejo da Anhembi Morumbi. Após anos de experiência profissional fora da FA Maringá, assumiu a coordenação de marketing do atacado e moda Bandfashion, uma das unidades do grupo familiar.

Em 2017, começou a desenvolver o varejo do grupo, que hoje representa mais de 25% do faturamento. Isso ocorreu pelas criação da plataforma Emcompre.com.br e pela comercialização de produtos da BF Colchões  em parceria com os maiores marketplaces do Brasil. Com destaque nacional no âmbito do comércio digital, Vanessa tem sido palestrante nos maiores eventos de e-commerce do Brasil. Além de empreendedora, ela também é membro do conselho de família do grupo FA, mãe do Joaquim e esposa de Silvio Iwata. 

No meio do associativismo, Vanessa participou do Copejem e integra o núcleo de e-commerce do programa Empreender da ACIM. A entrega do prêmio será em setembro. O último homenageado, em 2021, foi George Coelho, da Labore.

Com pleito da ACIM, Maringá tem legislação específica para 5G

Com um polo de tecnologia da informação e ambientes de inovação, Maringá poderá ser uma das cidades brasileiras pioneiras na implantação da tecnologia 5G, a quinta geração de internet móvel com maior alcance e velocidade. Para que possa receber essa tecnologia, Maringá já conta com legislação própria, aprovada neste mês pela Câmara Municipal – lei complementar 2.136/2022. De autoria do poder executivo, a legislação regulamenta a instalação da infraestrutura de suporte da tecnologia.

A implantação do 5G tem sido articulada, de forma decisiva e antecipada, pela Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM). A entidade e o Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem) encaminharam ofícios a executivos das operadoras Claro, Vivo e Tim, em agosto do ano passado, reforçando o interesse e apresentando os diferenciais da cidade para receber a tecnologia. Em resposta, as operadoras informaram que seria necessário ajustar a legislação para que o 5G pudesse ser instalado aqui. Por isso, o presidente da ACIM, Michel Felippe Soares, e o presidente do Codem se reuniram com prefeitura e Câmara Municipal solicitando a mudança e modernização da lei complementar 808/2010 – a solicitação também foi reforçada por meio de ofícios ao presidente da Câmara Municipal, Mário Hossokawa, e ao prefeito Ulisses Maia.

Luiz Lourenço, da Cocamar, receberá maior honraria da ACIM

A ACIM entregará a Comenda Américo Marques Dias a Luiz Lourenço, presidente do Conselho de Administração da Cocamar Cooperativa Agroindustrial. Trata-se da maior honraria concedida pela entidade, entregue a sete pessoas. A cerimônia será em 10 de junho, às 20 horas, no Moinho Vermelho.

Referência em cooperativismo e no agronegócio brasileiro, Lourenço nasceu em Garça/SP, em 1942, e se mudou para a área rural da recém-fundada Maringá aos 11 anos, onde a família veio produzir café. Aos 18 anos, começou a trabalhar numa multinacional de compra de café e algodão, como contínuo, fez carreira e chegou a gerência. Em 1971 foi convidado para trabalhar na Cocamar como auxiliar operacional, dois anos depois era gerente-geral, em 1979 se tornou diretor e em 1989 assumiu a presidência executiva eleito pelos cooperados.

Sob sua gestão, a Cocamar implantou um dos maiores parques industriais cooperativos brasileiros, com produção, refino e envase de óleo de soja, extração de óleo de algodão, indústrias de fios de algodão e seda, torrefadora de café e outras estruturas. O parque industrial foi ampliado com a instalação de produção de néctares de frutas e bebidas à base de soja, molhos, maioneses, farinha de trigo, álcool doméstico, rações, fertilizantes foliares e biodiesel. 

Lourenço também comandou profunda reestruturação administrativa e financeira, fomentando a terceirização de serviços. Ele esteve à frente da diretoria executiva até 2013, quando assumiu a presidência do Conselho de Administração. Atualmente a Cocamar é uma das principais cooperativas agropecuárias do país, com mais de 16 mil cooperados atendidos por 100 estruturas no Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Ele é advogado, pós-graduado em Gestão Empresarial – MBA FGV, além de produtor de grãos e laranja. É casado com Lourdes Bravo Lourenço, pai de Maria Cristina, Leonora, Luiz Lourenço Júnior e Luiz Eduardo.

Na trajetória da liderança cooperativa consta ainda a presidência da Credimar (1990-1996 e que se tornou a Sicredi União PR/SP), diretor da Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), sócio institucional da Sociedade Rural do Paraná, diretor da Sociedade Rural de Maringá, além de ter recebido a Comenda Ordem do Mérito do Comércio do Paraná outorgada pela Fecomércio, comenda Ordem do Pinheiro, concedida pelo governo do Paraná e Cidadão Benemérito de Maringá, Paranavaí e São Tomé. Da ACIM, Lourenço já recebeu o título de Empresário do Ano em 2001.

O último homenageado com a Comenda Américo Marques Dias, em 2019, foi Antonio Tadeu Rodrigues, presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg). A cerimônia terá patrocínio de Cocamar, CooperCard, Ducz Benefícios Flexíveis, Humana Saúde, Kandyany Eventos, Sistema Fiep, Maringá Park, Martinelli Advogados, Revest Acabamentos, Sancor Seguros, Sicoob, Sicredi, Unicampo, Unicesumar, Unimed Maringá e Uniprime.

Prêmio ACIM Mulher elege Sandra Aparecida de Araujo e Pinto

A advogada, empresária e agropecuarista Sandra Aparecida de Araujo e Pinto foi eleita, nesta segunda-feira (dia 30), ganhadora do Prêmio ACIM Mulher. Ela foi escolhida por uma comissão julgadora do qual fizeram parte representantes da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), prefeitura de Maringá, Câmara Municipal, Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), Secretaria Municipal da Mulher, Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Maringá e Região (Sivamar) e Instituto ACIM. Na primeira fase do processo de escolha, 20 entidades foram convidadas a indicar o nome de até três mulheres que desenvolvem atividade, pesquisa, produto ou projeto social cujo trabalho cause mudança positiva junto à sociedade, além de apresentar soluções em sua área de atuação, servindo de modelo para outras iniciativas, entre outros critérios. Entre os nomes indicados, Sandra foi escolhida por votação secreta.  Maringaense, ela assumiu o controle dos negócios da família, incluindo três fazendas, com apenas 27 anos e grávida de oito meses, após a morte prematura do pai. Ao mesmo tempo, teve que assumir, por 22 anos, o papel de liderança na Destilaria de Álcool Coopernavi, uma cooperativa de Naviraí/MS que posteriormente se tornou usina e foi vendida para um grupo norte-americano.  Atualmente as propriedades rurais dela produzem quase 300 mil toneladas de cana-de-açúcar. Após a venda da Coopernavi, passou a se dedicar a novos empreendimentos e deu início à aquisição de imóveis para construção e locação. Inclusive, Sandra realizou obras importantes para o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco para o Governo estadual e Prefeituras.  Fundou outras três empresas: Alvan, que leva as iniciais dos nomes de dois filhos; Pra Gestão de Empreendimentos, onde atua com os irmãos Luiz Alberto e Paulo Renato; e a Mineradora Nossa Senhora Aparecida, junto com o marido, Henrique Pinto. Além disso, Sandra, dando continuidade à paixão do pai, atua como pecuarista com enfoque em melhoramento genético e é diretora da Sociedade Rural de Maringá. A empresária também realiza ações sociais, auxiliando entidades sociais, em especial em Maringá/PR, Itaquirai/MS, Naviraí/MS e Porto Murtinho/Ms. A entrega do prêmio será em agosto, em local a ser definido entre os organizadores, que são ACIM e ACIM Mulher. O prêmio é anual e foi criado em 2004, sendo que a última homenageada foi a empresária e agropecuarista Paula Buosi Fabre.

Cooperativas discutem processos de compras em encontro da ACIM

Como funcionam e quais os critérios de compras das cooperativas com sede em Maringá? Estes foram os temas de um encontro de boas práticas que aconteceu na última quarta-feira (dia 25) na Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), com organização do núcleo de Cooperativas do programa Empreender. “O intuito era possibilitar aos participantes avaliar suas estratégias de compras, analisando formas de reduzir custos e aumentar a eficiência”, diz a representante do Sicoob e uma das idealizadoras do evento, Luciana Pizaia. Das 13 cooperativas participantes do núcleo, seis apresentaram seus procedimentos de compras de produtos e serviços: Cresol, Unicampo, Sicredi União PR/SP, Sicoob, Cocamar e Coopics – o restante participou como ouvinte. Para o gerente-geral da agência Cresol-Maringá, Cloves José da Costa, “o evento foi ótimo. Aprendemos sobre o sistema de cada cooperativa, como funcionam os contratos, custos e prazos”. Segundo ele, a Cresol trabalha com fornecedores fixos para serviços de monitoramento, vigilância e limpeza, e os demais são efetuados por meio de cotação com três fornecedores.  No caso da Unicampo, diz o diretor-presidente, Luciano Ferreira Lopes, “há um planejamento estratégico em que nos baseamos para as compras. Conforme a demanda de cada departamento, analisamos a conduta e os preços de fornecedores, entre outros aspectos. Com o encontro, percebemos que estamos no caminho certo”, relata Lopes. Na Sicredi União PR/SP, segundo a coordenadora de suprimentos, Marilene Bogucheski Barbosa, primeiro é feita a solicitação das compras; em seguida há a escolha dos fornecedores considerando critérios de homologação e igualdade de valor; após isso, há a aprovação dos orçamentos, passando pela coordenação de compras e direção de operações. Além disso, a cooperativa conta com fornecedores fixos. O supervisor de Logística e Suprimentos do Sicoob, João Vinicius Costa Reis, diz que os processos de compra devem ser éticos e transparentes, mantendo os interesses da cooperativa acima de quaisquer outros. É preciso manter sigilo sobre as cotações entre os fornecedores, dando preferência na compra de bens e serviços de associados; manter os cadastros atualizados e os documentos organizados e arquivados; e sempre formalizar o contrato com o fornecedor, desde que a ordem de compra esteja autorizada pelo responsável competente. Quem também esteve presente no evento foi o analista de cooperativismo da Cocamar, Wellington Costa Martins. Lá são cerca de 600 compras diárias. Para atender a demanda de forma organizada, a cooperativa criou um sistema próprio e informatizado. Por meio do cruzamento de palavras-chave, o sistema entende a solicitação de produtos e dispara e-mails para os fornecedores cadastrados, solicitando propostas; em seguida, a melhor proposta é sinalizada e enviada ao solicitante da compra enquanto os outros fornecedores recebem uma reposta com os motivos de não terem sido escolhidos. As demandas complexas ficam a cargo do departamento de compras. O evento recebeu elogios dos participantes, como da gerente de agência da Sicredi União PR/SP, Marjorie Lira. “Foi uma oportunidade importante de trocar experiências e aprender sobre outros modelos de compra”, diz ela. Para o sócio-fundador e representante comercial da Coopics, Claudinei Waterkemper, que também esteve no encontro, a experiência foi ótima e possibilitou aprendizado. “Como somos uma cooperativa pequena, nosso sistema de compras ainda está em desenvolvimento. Temos a gerente de vendas, que também é a nossa fornecedora, que adquire os materiais e cada terapeuta compra dela o que é necessário para seu trabalho. O aprendizado foi que podemos ir em frente. Vamos fazer o possível para crescer e atender todas as necessidades da população e empresas”, relata.  Sobre o núcleo de Cooperativas Com a missão de integrar e fortalecer as cooperativas, promover e articular entidades e ações em prol da divulgação da cultura do cooperativismo, o núcleo foi criado em janeiro de 2021 e possui três pilares: Eficiência, Redução de Custos, Negócios; Comunicação, Integração e Boas práticas; Projetos Sociais. Segundo Luciana Pizaia, o encontro de boas práticas foi a primeira ação desenvolvida para atender aos propósitos do primeiro pilar, daí sua importância. Ao todo, são 13 cooperativas integrantes do núcleo: Pluricoop, Uniodonto, Sicoob, Coopercom, Sicredi União PR/SP, Cresol, Uniprime do Brasil, Unicampo, Cocamar, Unimed Maringá, Sinergi Cooperativa, Unicred Vale Europeu e Coopics.

Começa a digitalização do maior acervo empresarial de Maringá

Composto por mais de 84 mil itens, o Centro de Documentação da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) começou a ser organizado e digitalizado desde a semana passada. Isso está sendo possível por meio do projeto ‘Preservação da memória empresarial de Maringá: digitalização do Centro de Documentação Luiz Carlos Masson’, enquadrado na Lei Nacional de Incentivo à Cultura pelo Maringá Histórica.  Trata-se do maior acervo da memória empresarial da cidade, composto por revistas, jornais, informes e boletins da instituição, além de clipagens de reportagens, fotos, documentos, atas e vídeos.  Esse gigantesco acervo está sendo, agora, adequadamente catalogado, organizado, indexado e digitalizado por equipe especializada, utilizando modernas técnicas. Entre elas a aplicação de ferramentas de Reconhecimento Óptico de Caracteres (Optical Character Recognition), conhecida pela sigla OCR, que permite converter documentos em dados pesquisáveis ou editáveis. O presidente da ACIM, Michel Felippe Soares, comemora o início do projeto. “Há anos buscávamos uma solução para não só preservar o acervo, mas torná-lo acessível”. O presidente lembra que a preservação é um dos pilares da instituição. “Nossa história, de fato, se confunde com a história de Maringá. A ACIM valoriza personalidades que estiverem presentes nos momentos mais difíceis de nossa cidade”, reforça.  O pesquisador e coordenador do projeto, Miguel Fernando, ressalta o ineditismo da iniciativa. “Sabemos do grande volume de documentos existentes nas instituições locais, por isso, esse trabalho servirá de referência para outras iniciativas. Afinal, o acervo da ACIM ficará preservado em formato digital”, afirmou.  Com o acervo digitalizado e organizado, uma plataforma permitirá, ao público, pesquisar os dados de forma gratuita. A expectativa é que o projeto seja executado ao longo dos próximos 12 meses. O projeto tem patrocínio integral da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná.  A ACIM foi fundada em 1953, estando presente nos principais projetos de desenvolvimento de Maringá e região. Por exemplo, somente na década de 1950 a entidade foi atuante na instalação da agência do Banco do Brasil, ampliação das estruturas dos Correios, início das atividades da estação ferroviária local, construção da primeira usina elétrica da cidade, entre outras conquistas. Nos anos 1990 organizou e coordenou o movimento Repensando Maringá que resultou, na criação e formalização, em parceria com os Poderes Executivo e Legislativo Municipal, do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem).  O projeto de digitalização tem apoio da ACIM e é realizado pelo Maringá Histórica, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Governo Federal – Pátria Amada Brasil.

Ver mais

ACIM - ASSOC. COM. E EMPRESARIAL DE MARINGÁ, CNPJ 79.129.532/0001-83, RUA BASÍLIO SALTCHUCK, 388 CEP 87.013-190 CENTRO - MARINGÁ PR

Cookies: nós guardamos estatísticas de visita para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.