0800-600-9595
(44) 3025-9595
ACIM promove evento online sobre pandemia com especialistas nacionais e locais

Mais de 7 mil pessoas acompanharam mesa redonda da ACIM 

A mesa redonda ao vivo que a ACIM transmitiu pela internet na última quarta-feira já teve mais de 7 mil acessos. Com o tema ‘saúde em tempos de pandemia’, o evento contou com as participações da pesquisadora e especialista em Oncologia e Imunologia Nise Yamaguchi e do infectologista Marcelo Burattini.


Nise destacou a importância do acolhimento precoce e reiterou que a população não pode deixar de fazer exames médicos por causa da pandemia. “É preciso estabelecer uma rotina de saúde, com exercícios e dietas, mesmo diante de todas as dificuldades. Estamos esperamos uma sucessão de outras doenças”. 
Sobre as sequelas da Covid, Burattini destacou que elas são variadas,  “como neurocognitivas, renais e pulmonares, e felizmente as sequelas graves são infrequentes. A rede de atendimento do SUS, que atende a maioria da população, não conta com atendimento especializado distribuído no território nacional, não é um problema exclusivo da saúde, mas se agrava com a Covid e exige recapacitação e redistribuição do atendimento. Vamos ter que enfrentar isso de frente”.


Sobre as mutações do coronavírus, o infectologista destacou que “quanto maior a circulação, maior a probabilidade de termos a evolução do vírus, mas até o momento a única evidência de perda de efetividade da vacina contra uma cepa mutante é a da África do Sul. As demais variantes em todos os ensaios até o momento não sugerem a perda da efetividade vacinal. Segundo um estudo que será publicado, a efetividade da Coronavac, onde circula predominantemente a P1 não foi reduzida em Manaus”, destacou.


Nise reforçou a importância do orçamento da saúde não ser reduzido e da testagem. “A maioria das variantes é detectada pelos testes. E qualquer medida ampla de testagem depende de medidas profiláticas que possam caminhar juntas”. 


Burattini acrescentou que “lockdown é efetivo no início da pandemia e por curto período de tempo. Infelizmente vimos a implantação de sucessivos lockdown no Brasil, sempre abaixo de 50% de adesão da população, e não vimos medidas alternativas dos governantes. Medidas de distanciamento social, uso de máscaras, evitar aglomeração e álcool gel são suficientes para romper a disseminação do vírus e permitir que a pandemia evolua num curso mais lento”. Ele acrescentou:  “nossa vacinação vai se estender até meados ou final do ano que vem. Ela é importantíssima, mas o comportamento da população é mais importante, não podemos relaxar”.


Nise encerrou afirmando que “novas gerações de vacinas serão dinâmicas, e estou otimista que não vamos ficar reféns deste vírus, acredito na junção de esforços entre cientistas, sociedade civil organizada, empresariado”.
A mesa redonda contou também com vídeos do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; do Secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto; e do ex-ministro da Saúde e deputado federal Ricardo Barros. O presidente da ACIM, Michel Felippe Soares, e o presidente do Codem, Wilson de Matos Silva, além de diretores de Associação Comercial e médicos acompanharam a mesa redonda.


O evento foi transmitido pelos canais do Youtube da ACIM, CBN Maringá, GMC Online e Fernando Beteti (e continua disponível), teve o patrocínio de Hospital da Visão-Provisão, Unicred, Unimed, Santa Rita Humana Saúde e Sicoob, além do apoio da Sociedade Médica de Maringá, Conselho Regional de Medicina e Codem, por meio da Câmara Técnica da Saúde, e media partners GMC Online e Fernando Beteti.

Foto: A médica Nise Yamaguchi será uma das participantes da mesa redonda 

Inscrições para certificação Selo ODS 2021 do Instituto ACIM estão abertas

Com o objetivo de certificar empresas comprometidas com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), o Instituto ACIM promove a certificação Selo ODS. Empresas associadas de quaisquer segmentos podem se inscrever até o dia 15 de agosto. A premiação será em outubro.

Entre os objetivos do Selo ODS estão: conscientizar as organizações da responsabilidade socioambiental; formar líderes e multiplicadores de sustentabilidade; melhorar a gestão de projetos socioambientais, mensurando e monitorando práticas sustentáveis; fomentar projetos que cumpram as metas da Agenda 2030 da ONU; e incorporar a sustentabilidade no planejamento e na gestão empresarial.

As empresas que são comprometidas com os 17 ODS recebem o Selo Ouro, as que atendem entre oito e 16 objetivos recebem Selo Prata, e as que atendem entre dois e sete ODS recebem Selo Bronze. O Selo pode ser utilizado nos materiais de divulgação das empresas certificadas.

“O Instituto ACIM, por meio de metodologia própria de avaliação e certificação, concede o Selo ODS às empresas preocupadas com as questões socioambientais. Essa é uma oportunidade para fortalecimento da marca, à medida em que essas organizações demonstram estarem atentas à responsabilidade social corporativa”, explica a presidente do Instituto ACIM, Nádia Felippe Soares.

No ano passado, a Nova Atitude Ecológica recebeu o Selo Ouro, e outras dez empresas receberam o Selo Prata: Ecoatitude Ecológica, Forféu, Geração Social, I.G. Transmissão e Distribuição, Ingá Ecológica, Ingalimp, Nova Atitude Ecológica, Talc. Moda Sustentável, TN Bolsas, Uniformes Paraná e VQV Eventos.

Para obter informações sobre as inscrições para a edição 2021, basta enviar e-mail para gestao@institutoacim.org.br ou entrar em contato pelo telefone: (44) 99977-1376.

ODS

Os 17 ODS da ONU são: erradicação da pobreza; fome zero e agricultura sustentável; saúde e bem-estar; educação de qualidade; igualdade de gênero; água potável e saneamento; energia limpa e acessível; trabalho decente e crescimento econômico; indústria, inovação e infraestrutura; redução das desigualdades; cidades e comunidades sustentáveis; consumo e produção responsáveis; ação contra a mudança global do clima; vida na água; vida terrestre; paz, justiça e instituições eficazes; e parcerias e meios de implementação.

Palestra da ACIM explica como ser líder multiplicador

Com o tema ‘líderes multiplicadores’, a Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) encerrou nesta segunda-feira o projeto ‘Vem para a ACIM você também’, que contou com cinco palestras gratuitas transmitidas online. Quem conduziu o tema foi Bill Moraes, vice-presidente executivo da FranklinCovey no Brasil, que defendeu que alguns líderes, os chamados multiplicadores, aumentam a inteligência da equipe, enquanto os líderes diminuidores, às vezes de forma inconsciente, reduzem a inteligência coletiva da equipe.

O especialista listou nove comportamentos diminuidores que podem passar despercebidos e, em seguida, apontou formas de reverter a situação. O primeiro é o otimismo extremo, que segundo Moraes, pode cegar o líder para as dificuldades da equipe. Outras tendências diminuidoras são: dar muitas ideias, estar sempre ‘ligado’, ser o salva-vidas da equipe, ser sempre o precursor, dar todas as respostas, ser muito protetor, estrategista e/ou perfeccionista.

De acordo com o palestrante, a partir do momento que um líder se percebe como um diminuidor acidental, é preciso adotar práticas para suscitar momentos multiplicadores, o que inclui se preparar antes de conversar com a equipe para fazer melhores perguntas. “Os melhores líderes fazem as perguntas certas e não têm as respostas para elas”, explicou o especialista. Por fim, Moraes apontou outras três práticas importantes: enxergar a genialidade dos outros, oferecer desafios e criar espaço para os demais.

O projeto ‘Vem para a ACIM você também’ teve o patrocínio de BRDE, Fomento Paraná, FranklinCovey, Kandyany e Sebrae. Foram cinco palestras sobre gestão de negócios com transmissão pelo canal da ACIM no YouTube. Os temas foram ‘Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes’ (Bill Moraes), ‘Competências em Lideranças’ (Sueli da Rocha), ‘Gestão por Prioridades’ (João Palmeira) e ‘Estratégia e Gestão da Inovação’ (Alexandre Barbosa). As transmissões permanecem disponíveis no canal da ACIM e podem ser assistidas pelo link https://www.youtube.com/user/acimvirtual

Local Confiável e ACIM fecham parceria para monitoramento sanitário de empresas em Maringá

Engajada na busca de boas ideias que possam estimular e desenvolver as empresas da cidade, a ACIM, Casa do Empreendedor em Maringá, fecha parceria com a startup Local Confiável, para oferecer monitoramento em tempo real das normas sanitárias dos estabelecimentos e empresas da cidade, que recentemente foi eleita a melhor cidade do Brasil para se viver.

As duas empresas criaram o selo ACIM – Local Confiável, que será divulgado nos estabelecimentos que aderirem à certificação. A parceria atesta a confiabilidade desses locais e traz mais segurança aos cidadãos, seja os que precisam voltar aos seus postos de trabalho, quanto para os que circulam pelas empresas locais.

As instituições que aderirem à parceria passarão por uma auditoria remota, que verifica as normas sanitárias e leva em conta os decretos e protocolos da região. Após estar em conformidade com os requisitos, recebe o selo ACIM – Local Confiável, que atesta o cumprimento de 100% dos requisitos obrigatórios, como uso de máscara entre os colaboradores, álcool em gel nas posições de trabalho e sanitização dos ambientes, entre outros. “Nosso principal objetivo é garantir a saúde, respaldo jurídico, posicionamento de marca e uma fiscalização imparcial, que resulte em um aumento de fluxo de pessoas com responsabilidade”, afirma a CEO da Local Confiável, Brunna Veiga.

A implementação do sistema é rápida, dura em média 15 dias. Após a certificação, o local passa a oferecer QR Codes que serão colocados em diferentes pontos da empresa, pelos quais qualquer pessoa, seja o cliente, colaborador ou fornecedor, pode reportar problemas que não estejam de acordo com os protocolos de combate à pandemia. Para acessar o formulário da Local Confiável, basta apontar a câmera do smartphone para o QR Code e seguir os passos. “O processo é intuitivo. Qualquer um que está no estabelecimento pode visualizar as normas e reportar quaisquer problemas, sem necessidade de baixar um aplicativo”, completa Veiga. “O grande diferencial é o monitoramento descentralizado, feita em tempo real por qualquer um que estiver no local”.

As empresas interessadas na certificação de monitoramento sanitário podem entrar em contato diretamente com a ACIM pelo telefone (44) 3025-9595.  A ACIM tem uma condição de descontos progressivos que podem chegar a 70% para incentivar as empresas de pequeno porte a aderirem à certificação.

Palestra da ACIM aborda estratégias para inovação

‘Por que falham tantas iniciativas?’ Foi com esta pergunta que Alexandre Barbosa iniciou sua palestra sobre ‘Estratégia e gestão da inovação’ como parte do projeto ‘Vem para a ACIM você também’. O evento aconteceu nesta segunda-feira (22), com transmissão pelo canal do YouTube da ACIM. Barbosa, que tem mais de 20 anos de experiência na indústria de tecnologia da informação, explicou que “inovação é uma ideia que atende a uma necessidade”.

Para isso, é preciso descobrir os Trabalhos a Serem Realizados (TSR) pelos clientes, o que pode ser feito de, no mínimo, quatro formas. A primeira é se atentar aos usos dos produtos. Barbosa explica que se os clientes estão utilizando determinado produto para executar tarefas para as quais ele não foi planejado, existe uma oportunidade de inovação. Outra ferramenta é observar as tarefas que os clientes precisam fazer, mas não gostariam. Além disso, prestar atenção às soluções alternativas buscadas pelos clientes também oferece oportunidades de inovação. Por fim, analisar o não consumo é essencial, pois muitas vezes os clientes gostariam de realizar um trabalho, mas não podem devido a fatores como tempo ou condições financeiras.

O especialista também destacou que, ao projetar um produto, não se pode pensar apenas na funcionalidade, mas nas dimensões sociais e emocionais, ou seja, como o cliente será percebido socialmente e se sentirá usando o produto. Ao final do evento, o palestrante apontou para a necessidade de entender o processo de decisão de compra do mercado-alvo. Barbosa concluiu que, para inovar, é necessário ser curioso e empático a respeito do cliente.

O projeto ‘Vem para a ACIM você também’ tem o patrocínio de BRDE, Fomento Paraná, FranklinCovey, Kandyany e Sebrae. São cinco palestras gratuitas sobre gestão de negócios que acontecem às segundas-feiras, às 19h, pelo canal da ACIM no YouTube. A próxima e última palestra será em 29 de março com o vice-presidente executivo da FranklinCovey, Bill Morais, que falará sobre ‘Líderes multiplicadores’. As transmissões permanecem disponíveis no canal da ACIM e podem ser assistidas pelo link https://www.youtube.com/user/acimvirtual

Instituto Mercosul assina termo de cooperação com a Faciap e Otimiza Brasil

Com mais de 25 anos de atuação, o Instituto Mercosul tem o objetivo de fomentar o comércio exterior em Maringá e região promovendo negócios de micro, pequenas e médias empresas e capacitando empreendedores para o mercado internacional. A entidade, que acaba de firmar mais um termo de cooperação, é referência no assunto e trabalha como uma ponte entre empresas, órgãos e instituições de comércio exterior.  

O novo termo de cooperação foi assinado pelo presidente do Instituto Mercosul, Aluizio Andreatta, com a Federação das Associações Comerciais e Indústrias Empresariais do Estado do Paraná (Faciap) e com a Otimiza Brasil, empresa que oferece soluções globais de otimização por meio de assessoramento personalizado às empresas brasileiras e multinacionais de todos os portes. Em seu portfólio a Otimiza apresenta trabalhos para grandes empresas brasileiras como: Casas Bahia, Itaú, Ipiranga, Vale, Bradesco e Natura, já entre as internacionais estão: Mitsubishi Motors, BMW, Merck, MC Donalds e Bosch. Com a nova parceria, empresas maringaenses terão acesso a consultoria da Otimiza com condições especiais.   

"Estamos muito otimistas sobre o acordo assinado. As empresas da região de Maringá poderão, por meio do Instituto do Mercosul e da Faciap, se beneficiar de um apoio personalizado e adaptado às suas necessidades tanto nas problemáticas ligadas ao comércio exterior quanto para desenvolver projetos, aumentar sua eficiência administrativa e otimizar suas estruturas financeiras”, afirma Bertrand Dupont, Ceo da Rede Otimiza.   

O presidente da Faciap, Fernando Moraes, destaca que, no momento desafiador em que estamos vivendo em relação à pandemia do novo coronavírus, a internacionalização pode ser uma alternativa interessante para os empresários manterem a saúde financeira das empresas. “Nossa intenção é dar todo o suporte necessário para que os empresários possam encarar esta fase da melhor forma possível e, sem dúvida, o termo de cooperação vem somar muito neste sentido”, afirma.   

Para ter acesso a consultoria da Otimiza Brasil, os empresários de Maringá e região devem entrar em contato com o Instituto Mercosul pelo telefone/Whatsapp: 44 3025-9613 ou pelo e-mail oportunidades@institutomercosul.org.br.

ACIM debate produtividade na gestão de negócios

A terceira palestra do projeto ‘Vem para a ACIM você também’ foi realizada na última segunda-feira, com transmissão pelo canal do YouTube da Associação Comercial de Maringá (ACIM). O palestrante foi o master coach trainer da Sociedade Latino Americana de Coaching, João Palmeira, que apresentou o tema ‘Gestão por Prioridades’.

Palmeira explicou que diante do excesso de informações, as pessoas confundem o que é urgente e o que é importante. Além disso, ele afirmou que mesmo quando se é o dono do negócio, não é possível cuidar de tudo, sendo necessário criar parâmetros para delegar tarefas e definir prioridades. Entender os valores mais importantes da organização e estabelecer metas de longo prazo são maneiras de visualizar o que é realmente importante, de acordo com o palestrante.

Em resumo, ele explicou que estar ocupado não é o mesmo que ser produtivo. É preciso uma boa administração de tarefas para diminuir o tempo gasto com crises e outras questões urgentes, assim como o tempo gasto com distrações, que segundo o palestrante, são atividades que parecem importantes, mas não trazem retorno significativo. Ademais, atividades que não trazem retorno devem ser completamente eliminadas. Seguindo estes passos é possível focar nas ações que realmente fazem a diferença, ainda que não sejam urgentes.

O projeto ‘Vem para a ACIM você também’ tem o patrocínio de BRDE, Fomento Paraná, FranklinCovey, Kandyany e Sebrae. Serão cinco palestras gratuitas sobre gestão de negócios que acontecem às segundas-feiras, às 19h, pelo canal da ACIM no YouTube. A próxima será no dia 22 sobre ‘Estratégia e gestão da inovação’, com Alexandre Barbosa, que tem mais de 20 anos de experiência na indústria de tecnologia da informação. As transmissões permanecem disponíveis no canal da ACIM e podem ser assistidas pelo link https://www.youtube.com/user/acimvirtual

Reforma do aeroporto deve impulsionar comércio internacional em Maringá e região

A reforma do Aeroporto Regional Silvio Name Júnior, de Maringá, deve terminar em abril. O projeto inclui a ampliação da pista de pouso e decolagem - que passará de 2,1 mil metros para 2,380 metros -, além de ampliação de pátios, da Seção Contra Incêndio (SCI) do Corpo de Bombeiros, inserção de pista de taxiamento de aeronaves e implantação do ILS (do inglês, Instrument Landing System), equipamento para auxílio de pousos em condições climáticas adversas. O investimento foi de mais de R$ 81,5 milhões, oriundos do Governo Federal.

Em 2008, o aeroporto de Maringá chegou a operar cargas internacionais, mas o tamanho da pista e a estrutura de combate a incêndio não atendiam às normas para a prática de voos regulares exigidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com a nova estrutura, somada à concessão do Terminal de Cargas (Teca) à empresa mineira Bhzlog, será viabilizado o retorno dessas operações no aeroporto, impulsionando o comércio internacional em Maringá e região.

“Antes não tínhamos uma pista com tamanho adequado, e as aeronaves chegavam e saiam com metade da carga. Agora a pista terá condições de receber aeronaves de maior porte, principalmente avião cargueiro, o que vai facilitar tanto a importação quanto a exportação, trazendo grande benefício para o comércio exterior de Maringá. Junto a isso fizemos a concessão do Teca por meio de licitação, que o torna efetivamente um aeroporto internacional de cargas”, avalia o superintendente do aeroporto, Fernando Rezende.

A Bhzlog venceu a licitação para administrar o Teca do aeroporto de Maringá em 2019. A empresa é especializada em logística, principalmente no setor de produtos farmacêuticos, e possui todas as habilitações e certificações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde para transporte e armazenamento, inclusive de vacinas. No entanto, no terminal, poderá operar com quaisquer mercadorias do comércio internacional.

Com isso, o terminal aeroportuário volta a ser explorado comercialmente para armazenagem, movimentação e liberação de cargas internacionais, tanto aéreas quanto terrestres, como explica o representante da empresa em Maringá, Marcos Valêncio.

“A Bhzlog está realfandegando o terminal e preparando a infraestrutura para receber voos internacionais de cargas nos próximos meses. A empresa já investiu mais de R$ 1 milhão em infraestrutura, software e equipamentos. Com o término das obras de ampliação de pista e pátios do aeroporto, teremos um poderoso instrumento de desenvolvimento e recuperação econômica, importante nesses tempos de pandemia, e, consequentemente, atraindo investidores e posicionando Maringá como um importante hub logístico internacional para a América do Sul”, detalha.

Para o presidente do Instituto Mercosul, Aluizio Andreatta, o término das obras do aeroporto é um grande marco para Maringá e região e viabilizará o desembaraço aduaneiro de importação e exportação, além de abrir as portas para o crescimento da cidade nos próximos anos. “Entre as possibilidades está a criação do ‘Aeroporto-Indústria’, em que as empresas têm a suspensão dos impostos federais e estaduais, tanto na importação quanto na aquisição de insumos no mercado interno - exclusivamente para a produção de produtos destinados à exportação. Além do entreposto aduaneiro, que permite que o empresário traga suas mercadorias diretamente para Maringá e realize a nacionalização das mesmas de forma fracionada, pagando impostos somente sobre a parte nacionalizada, o que melhora o fluxo de caixa das empresas e o planejamento tributário das operações. A nova estrutura permitirá, ainda, o desembaraço aduaneiro de exportações rodoviárias destinadas ao Mercosul, diminuindo o tempo e o custo do processo”, detalha Andreatta.

O presidente do Instituto Mercosul reafirma o compromisso da entidade em fomentar e apoiar as atividades na retomada das operações de desembaraço aduaneiro em Maringá, assim como as atividades de comércio exterior, que possibilitam o crescimento e o desenvolvimento regional para as próximas gerações.

Foto: Prefeitura de Maringá


 

Instituto Mercosul realiza webinar sobre a Lei Geral de Proteção de Dados no contexto do comércio exterior

O Instituto Mercosul realiza nesta quarta-feira (dia 10) um webinar gratuito com o tema “LGPD no contexto do comércio exterior”. Será das 16h às 17h, pela plataforma Zoom. O palestrante é Christian Silva, sócio da Deloitte, líder de Risk Advisory na região Sul, especialista em Gestão de Riscos, Compliance e Auditoria Interna. Ele tem ampla experiência com gerenciamento de riscos corporativos, governança, privacidade, conformidade e estratégia de negócios. Algumas de suas áreas de foco são IT Internal Audit e Data & Privacy.  O evento é destinado a todos os que desejam saber mais sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) no âmbito empresarial amplo e também aos que atuam na área de comércio exterior. Inspirada na legislação europeia de proteção de dados, a LGPD começou a vigorar no dia 17 de setembro do ano passado e vem gerando muitas mudanças e dúvidas no cenário empresarial brasileiro. “A LGPD impacta todos os negócios que utilizam dados pessoais, inclusive as empresas que atuam no comércio exterior, uma vez que a atividade dos intervenientes no comércio internacional utiliza grandes quantidades de dados pessoais para o seu desenvolvimento. O webinar tratará das obrigatoriedades previstas na lei, além de esclarecer dúvidas frequentes sobre o assunto”, detalha o presidente do Instituto Mercosul, Aluízio Andreatta. A inscrição para o webinar é gratuita e pode ser feita pelo site do Instituto Mercosul: http://institutomercosul.org.br/events/webinar-lgpd-no-contexto-do-comercio-exterior/. Para mais informações, entre em contato pelo e-mail: informacao@institutomercosul.org.br.

ACIM Torna pública sua insatisfação com o decreto

Maringá, 9 de março de 2021. A Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM), que representa quase cinco mil empresas, torna pública a sua insatisfação com o novo decreto da prefeitura do Município de Maringá. Ciente do grave momento que a rede de saúde enfrenta, a entidade sempre defendeu a prevenção e a vida, viabilizando grandes investimentos para proteger a comunidade local e regional contra o avanço da Covid-19. Tanto que nesta semana está doando mais seis respiradores para o sistema público de saúde, além de outros dez que foram adquiridos e entregues no ano passado. No total, a ACIM, em parceria com a iniciativa privada, investiu mais de R$ 3 milhões, que foram convertidos em equipamentos e EPIs para profissionais da saúde, associados e população. No entanto, a associação reitera a importância de preservar empregos, empresas e renda. O setor produtivo foi muito penalizado diante da suspensão de atividades e restrições de horários de funcionamento. A iniciativa privada já recorreu à crédito, postergou impostos, utilizou banco de horas e férias coletivas, quebra de contratos e prorrogação de dívidas. Não há mais alternativas à mesa. Os empresários estão no limite da saúde financeira, e infelizmente centenas de empresas fecharam as portas. As expectativas não são das melhores. O decreto do governo do Paraná, que está sendo seguindo pelas cidades em torno de Maringá, previa a retomada das atividades nesta quarta-feira, dia 10, mas, com o novo decreto, a prefeitura de Maringá ampliou o período de restrições, causando danos ainda maiores aos negócios e comprometendo outros milhares de empregos. Há que se ponderar que a ACIM, a casa do empreendedor maringaense, não se furta em estabelecer o diálogo para buscar a flexibilização das medidas impostas ao setor produtivo. ACIM A casa do empreendedor em Maringá

Carta aberta ACIM

26 de fevereiro de 2021 A Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM) manifesta preocupação em relação ao decreto nesta sexta-feira em todo o Paraná. 1.    Compreendemos a grave situação que enfrentamos e a necessidade de serem adotadas medidas emergenciais 2.    O setor produtivo tem feito sua parte, investindo em medidas de distanciamento e prevenção, trabalhando de forma responsável e segura 3.    A suspensão do funcionamento de parte da atividade produtiva comprometerá seriamente os empregos e a renda, ainda mais após o período de dificuldade financeira enfrentada pelas empresas justamente devido à pandemia 4.    No entanto entendemos que:  a)    É preciso aumentar a fiscalização b)    Ampliar o número de leitos hospitalares e c)    Intensificar a realização de testes para que, assim, os setores que trabalham de forma responsável não sejam penalizados, impactando empresas e colaboradores. ACIM - Associação Comercial e Empresarial de Maringá

Ver mais

ACIM - ASSOC. COM. E EMPRESARIAL DE MARINGÁ, CNPJ 79.129.532/0001-83, RUA BASÍLIO SALTCHUCK, 388 CEP 87.013-190 CENTRO - MARINGÁ PR

Cookies: nós guardamos estatísticas de visita para melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.